sábado, 30 de janeiro de 2010

3. A Rodada Doha, promovida pela Organização Mundial de Comércio, não chegou a acordos importantes, devido:
a) Às exigências trabalhistas de operários de fábricas localizadas em países emergentes, como México e Coréia do Sul.
b) Ao protecionismo agrícola dos países centrais, que afeta as exportações de países como China e Índia.
c) Às restrições ambientais do Protocolo de Kyoto, apoiadas pela União Européia, mas com resistência dos EUA.
d) Às novas barreiras sanitárias à exportação de produtos agrícolas de países periféricos aos países centrais.
e) Ao aumento nas exportações dos EUA para a China, apesar da crise financeira do país, gerada no setor imobiliário.




Comentário: A rodada Doha busca uma abertura comercial entre os países signatários da OMC nos setores de produtos industrializados e agropecuários e, se encontra inconclusa desde 2001, portanto ainda aberta. De maneira geral, ela opõe dois grandes grupos de países: os centrais que desejam que os países periféricos abram seus mercados para os produtos de alta tecnologia reconheçam todas as patentes e façam licitações internacionais para compras governamentais; por outro lado temos os países periféricos que desejam abertura para os produtos de baixa tecnologia e de agropecuária. Os países centrais, contudo, reagem sempre com medidas protecionistas nos setores em que não são competitivos, tais como as elevadas tarifas alfandegárias, as cotas ou as barreias sanitárias.
Gabarito D

Nenhum comentário:

Postar um comentário